Zoologia dos Vertebrados Amniotas: Aves

Atualizado: Jul 14

Classe arcosauromorpha

As aves são animais que apresentam, obrigatoriamente, bico e penas, são amniotas, endotérmicos (geram o calor) e homeotérmicos (mantém o calor). Apresentam diversas adaptações térmicas e para o vôo que serão citadas ao longo do post.


PENAS Entre elas são formadas bolsas de ar, óleo que impermeabiliza as penas é produzido na glândula uropígial. Funções: -Termorregulação (manutenção da temperatura corpórea); -Proteção contra choques mecânicos e contra inimigos (coloração críptica ou disruptiva/ camuflagem); -Flutuação (aves aquáticas) em que as penas de contorno no peitoral formam bolsas de ar; -Vôo (penas das asas=rêmiges/ penas da cauda=rectrizes auxiliam na aerodinâmica e na aterrizagem); -Pigmento para reprodução/atração sexual

São encontradas 5 tipos de penas nas aves, sendo elas: Penas de contorno – contornam o corpo, incluindo as rêmiges e rectrizes; Semiplumas – plumagem de penugem dos filhotes; Plúmulas – isolamento térmico Cerdas – sensoriais, protegem narinas e olhos; Fitoplumas – penas sensoriais que percebem e podem determinar o arranjo de penas no corpo;


SISTEMA ESQUELÉTICO Os ossos das aves são muito leves e, em alguns casos podem ser ossos pneumáticos (com uma cavidade pneumática em seu interior), diminuindo assim seu peso corporal (muito importante para aves de médio a grande porte). Ossos da mandíbula e maxila se alongaram, formando e sustentando o bico. O crânio é leve, apresentam diversas vértebras cervicais e as torácicas são praticamente imóveis graças aos seus fortes ligamentos. Os ossos da cintura peitoral, o esterno (muito expandido para aumentar a área de fixação dos músculos utilizados no vôo) e o úmero são interconectados com os sacos aéreos dos pulmões.


SISTEMA MUSCULAR O músculo grande peitoral é o mais utilizado para o vôo, é inserido no osso esterno e representa cerca de 25-35% da massa corporal da ave.


SISTEMA CIRCULATÓRIO O coração é grande (alta velocidade do fluxo sanguíneo), apresenta 2 aurículas e 2 ventrículos (4 cavidades) e a circulação é fechada.


SISTEMA RESPIRATÓRIO Apresenta narinas, coanas, traquéia (que termina em uma caixa vocal chamada seringe- produção de som a partir da passagem do ar pelos músculos da seringe), brônquios+bronquíolos, sacos aéreos e pulmões. Os sacos aéreos (9) não apresentam função respiratória, são reservatórios de ar e dentre as funções temos: -Resfria órgãos internos (diminuindo a temperatura corpórea, auxiliando na espermatogênese); -Aquece o ar que entra; -Auxilia no vôo, diminuindo o atrito entre ossos; -Diminui o peso específico; -Flutuação; -Almofadas pneumáticas (aves aquáticas, absorvendo parte do impacto do mergulho).


SISTEMA DIGESTIVO Ausência de dentes (para diminuição de peso). Bico, esôfago, papo (reservatório temporário de alimentos/inicio do processo de umedecimento do alimento), estômago (dividido em proventrículo glandular e muscular/moela), intestino e cloaca (retenção de água).


SISTEMA EXCRETOR Ausência de bexiga urinária na maioria das aves(diminuindo o peso específico), excretam ácido úrico em forma de uratos (cristais), estratégia para reter o máximo possível de água em adaptação ao ambiente terrestre.


SISTEMA REPRODUTOR Machos apresentam 2 testículos, a maioria não apresenta pênis; Fêmeas: geralmente desenvolvem apenas 1 lado (maioria das vezes é o esquerdo) do seu aparelho reprodutivo e, justamente, na época reprodutiva. O ovócito é formado pelo ovário e recebe vitelo antes de ser liberado. Ao ser liberado, é encaminhado para o oviduto, local em que é fecundado, recebe as 3 membranas extra-embrionárias (âmnio, córion e alantóide) e a casca, estando pronto para a postura. Todas as aves realizam fecundação interna e são ovíparas (para evitar o excesso de peso). Monogamia: um macho para uma fêmea, podem permanecer juntos por um período da estação reprodutiva, por ela toda ou para sempre; Poligamia: indivíduo tem mais de um parceiro em uma estação reprodutiva; Poligamia de crias múltiplas e rápidas: ambos sexos apresentam múltiplos cruzamentos, fêmeas e machos incubam os ovos. Poliginia: macho tem acesso e controle a várias fêmeas Poliandria: fêmea tem acesso e controle a vários machos


ADAPTAÇÕES PARA O VÔO Sistema tegumentar: penas (remiges e rectrizes) Sistema esquelético: ossos pneumáticos e esterno bem desenvolvido com quilha para inserção de músculos para o vôo Sistema muscular: músculo das asas (músculo grande peitoral) bem desenvolvido; Sistema circulatório: coração grande; Sistema respiratório: 9 sacos aéreos; Sistema digestivo: perda dos dentes; Sistema excretor: perda da bexiga urinária; Sistema reprodutor: desenvolvimento de somente um lado do aparelho reprodutor e perda do pênis (ambos para perda de peso corporal);


MIGRAÇÃO As migrações realizadas pelas aves ocorrem de acordo com disponibilidade de recursos, sendo eles, principalmente, alimentares e reprodutivos (bons locais para reprodução e para criar seus filhotes). Antes de realizar a migração, as aves passam por um período de alimentação intensa para acumular gordura como estoque energético.


NAVEGAÇÃO Existem hipóteses que tentam explicar a navegação tão precisa das aves, sendo elas: -Aves se guiam por meio de marcos ao longo do trajeto; -Apresentam um magnetismo interno; -Utilizam o Sol e/ou as estrelas como bússola; -Utilizam sons de baixa frequência para se localizar (massas de ar e ondas); -Aves se guiam por odores.

Referência: Aulas do Professor de Zoologia dos Vertebrados Anamniotas da Universidade de Taubaté: Itamar Martins.

4 visualizações
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco