Você come fungos?

Oi biologuínhos, tudo bem?! No post de hoje falaremos de uma prática mais comum do que parece: comer fungos! Não estou falando em comer comida estragada, mas sim de um alimento que está inserido em muitas dietas: o champignon! Muitas pessoas se alimentam desses cogumelos e, na realidade, acham que estão se alimentando de seres vegetais, porém não é bem assim.


Os champignons pertencem ao Reino Fungi, distinto dos vegetais que pertencem ao Reino Vegetal. Anteriormente, os fungos eram classificados como ancestrais das plantas, mas atualmente tais seres são tidos como mais próximos dos animais, tendo em vista que estudos moleculares apontam que ambos divergiram de um ancestral comum, um protista colonial.


As únicas características em comum compartilhadas por fungos e plantas é o fato de ambos serem eucariontes e multicelulares (característica, inclusive, que não é regra e sim maioria para o Reino Fungi, apresentando ainda organismos que são unicelulares).


O Reino Fungi é constituído por organismos heterotróficos, isto é, que não produzem seu próprio alimento como as plantas, unicelulares ou multicelulares, geralmente constituído por hifas, sendo considerados os principais decompositores da biosfera, possibilitando a liberação de dióxido de carbono (CO2) e o retorno de compostos nitrogenados para o solo.


As paredes celulares são constituídas de quitina, que é um material mais resistente à degradação microbiana do que a celulose, principal material constituinte das paredes celulares vegetais, e sua reserva é em forma de glicogênio, mais uma vez se diferenciando das plantas que apresentam a reserva de amido.


Dentre as utilizações mais comuns, temos a atuação na cultura de plantas, formando associações importantes, produção de etanol através da fermentação alcóolica, uso médico, com a produção de antibióticos, tal como a penicilina, e valor alimentício, como o dos champignons.


O champignon está inserido no filo Basidiomycota, que apresenta como característica básica e exclusiva a produção de basidiósporos (esporos) se formam na extremidade dos basídios (estrutura produtora de esporos). Tal filo apresenta cogumelos comestíveis e venenosos, além de decompositores.


Muitas vezes temos uma visão negativa dos fungos, mas eles nos oferecem muitos benefícios e, inclusive, nos alimentam!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo