Vírus: ser vivo ou não?

Oi biologuínhos, tudo bem? Hoje viemos falar sobre um assunto considerado como um dos mais polêmicos da Biologia: os vírus.


Sendo considerado como seres acelulares, os vírus são conhecidos por causarem inúmeras doenças por serem parasitas intra-celulares obrigatórios. Acredito que à essa altura, vocês já devem ter percebido que os vírus não se encontram em nenhum Reino Biológico. Mas qual o motivo?


Basicamente, segundo a Teoria Celular, proposta por Robert Hooke em 1665, todos os seres vivos apresentam, pelo menos, uma célula. Como foi dito no parágrafo anterior, os vírus são seres acelulares, isto é, não são constituídos por nenhuma célula. Além disso, os vírus não possuem metabolismo próprio e são completamente dependente de células de seres vivos para se reproduzir (mas a reprodução não seria uma característica de ser vivo?fica o questionamento!).


Por esse motivo, eles não se encontram em nenhuma classificação de Reino. Agora vamos ao ponto polêmico: os vírus podem não ser considerados seres vivos segundo a Teoria Celular, mas e quanto todas as outras reações completamente poderosas de ele promove em um organismo? Isso não os torna dignos de serem considerados como seres vivos?


Além desse fator, temos que os vírus respondem à evolução biológica: eles se adaptam e são selecionados (e conseguimos ver isso, por exemplo, com o vírus da gripe que sempre está sofrendo leves alterações que lhes configuram sucesso no meio). Por fim, os vírus apresentam material genético, seja DNA ou RNA, assim como os seres vivos.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo