Tecidos vasculares em animais • Zoologia X Botânica

Atualizado: Ago 12

Oi, biologuínhos! Tudo certo com vocês? Esperamos muito que sim! Dessa vez teremos um post sobre tecidos vasculares que, no nosso caso são os famosos vasos sanguíneos e, no caso das plantas, os vasos condutores de seiva, que vocês poderão conferir tudo sobre lá no post da Isa! Dessa vez vamos comparar essas estruturas de função semelhante em dois posts diferentes. Esperamos que vocês gostem!


Em ambos os grupos, o tecido vascular é o responsável por transportar substâncias de um lugar para o outro, em independente da distância. Nos animais, o tecido vascular pertence ao sistema circulatório. E no nosso caso a substância transportada é o sangue! Nosso sistema circulatório é composto pelo coração, responsável por bombear o sangue pelos nossos vasos sanguíneos, que são as veias, artérias e capilares. Mas será que todos os animais são assim?


Os animais que são mais próximos de nós filogeneticamente apresentam estruturas similares à nossa, como o coração e os vasos sanguíneos, que diferem entre si pelo tipo de sangue transportado. Além das artérias e veias, também temos os capilares, que são vasos sanguíneos bem fininhos que, por conta da espessura de sua parede, conseguem realizar trocas entre as substâncias com o meio externo (as substâncias podem sair ou entrar neles por meio de transportes passivos, como a osmose ou difusão). Quando se trata da nossa circulação sistêmica, as nossas artérias levam o sangue arterial (oxigenado) saindo direto do coração para o resto do corpo, elas precisam ser de um calibre maior para aguentar o bombeamento de sangue do coração. Já as veias fazem o caminho contrário, levando o sangue venoso (pobre em oxigênio) para o coração. Porém, quando se trata da circulação pulmonar os papéis se invertem. As artérias pulmonares levam sangue venoso aos pulmões, para receber oxigênio e, de lá, as veias pulmonares levam o sangue arterial para o coração.


Mas quando estudamos animais mais longe de nós em escala evolutiva encontramos diferentes tipos de sistemas circulatórios, podendo não haver sangue (não como o que conhecemos em nós), veias, nem corações! Um exemplo de algo que pode mudar é a cor do “sangue” e como este circula. Nos insetos, a substância que é transportada leva o nome de hemolinfa e sua cor pode ser até azulada, isso vai depender da sua composição. Nosso sangue é vermelho devido à presença do pigmento hemoglobina, rico em ferro, presente nos outros animais vertebrados e também em alguns invertebrados, como os anelídeos. Já alguns dos artrópodes que possuem a hemolinfa azulada possuem o pigmento chamado hemocianina, rico cobre, que o deixa dessa cor. Um animal bem conhecido pelo seu sangue azul é o caranguejo-ferradura (Limulus), cujo sangue é importantíssimo para a nossa medicina e, inclusive, vem sido utilizado nas pesquisas sobre vacina para a COVID-19. Tanto a hemoglobina e a hemocianina possuem a mesma função, a de carregar oxigênio.



Em muitos invertebrados não há uma circulação fechada como a nossa, ou seja, ao invés de circular dentro dos vasos sanguíneos, o sangue circula por meio de cavidades dentro do corpo (circulação aberta).


O sistema circulatório fechado permite com que o transporte de oxigênio e de nutrientes ocorra mais rapidamente, já que este não precisa preencher uma cavidade inteira para continuar circulando. Há vários tipos de sistemas circulatórios fechados, como o simples, no qual o sangue só faz um caminho, como nos peixes, nos quais o sangue é bombeado pelo coração, levado para as brânquias, local em que é oxigenado e de lá vai para o resto do corpo; há o duplo completo, como o nosso, que possui dois tipos de circulações; e também o duplo incompleto, presente nos anfíbios, que possuem um septo a menos no coração, que é composto de apenas um ventrículo, portanto há mistura de sangue arterial e venoso.


Enquanto tem invertebrado que possui a circulação aberta, também tem invertebrado que possui mais de um coração!!! Os cefalópodes (polvos) possuem três: um é responsável pela circulação sistêmica e os outros dois pela circulação branquial. Além dos vários corações, eles possuem circulação fechada.


Por hoje é só, biologuínhos! Continuem se cuidando! Estaremos esperando vocês novamente no fim do mês :))


Barbara Mariah Chagas Teberga Estudante de Ciências Biológicas (Licenciatura) Colunista de Zoologia (ZOOLOGIA X BOTÂNICA)

10 visualizações
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco