Osmose vegetal X Osmose animal: qual a diferença?

Oi biologuínhos, tudo bem? Hoje resolvi trazer um post que muitas vezes aparece em provas de vestibulares como questão e acreditem: muitos candidatos são eliminados por não conseguirem diferenciar o processo de osmose nessas duas células.


Antes de apontarmos as diferenças, temos que lembrar o que é a osmose: processo passivo pelo qual o solvente passa do meio menos concentrado, para o mais. Lembrando que todos os outros processos de transporte para a membrana envolvem o soluto, sendo a osmose responsável pela passagem do solvente (geralmente, água).


A grande diferença entre o processo em células animais e vegetais na realidade diz mais a respeito sobre as características da célula, do que peculiaridades do processo.


No caso da célula animal, temos que se a mesma é colocada em um meio hipotônico, isto é, meio menos concentrado que a célula, ela tende a receber água. O solvente vai entrando e, enquanto não houver um equilíbrio entre a célula e o meio, esse processo não para. Porém, se receber muita água, a célula animal pode sofrer a lise (=quebra) celular: isso mesmo, a célula explode de tanta água que tem em seu interior.


Já a célula vegetal, quando colocada em um meio hipotônico, também tende a receber água, mas diferente da célula animal, ela não sofre a lise celular! E isso acontece justamente por uma característica exclusiva da célula vegetal: a parede celular! Ela permite a entrada até um determinado momento em que a mesma começa a exercer uma pressão que impede a entrada do solvente. Incrível, né?!

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo