Estude comigo para o Mestrado: Reprodução das células

A conhecida divisão celular é o processo pelo qual células novas são geradas para reprodução, crescimento ou reparação de tecidos. Nos eucariotos, o DNA (material genético) se apresenta como molécula linear formando muitos cromossomos diferentes. No post de hoje detalharemos a mitose.


Antes de a divisão de fato ser iniciada, existe a preparação da célula, momento chamado de interfase. Esse momento é subdividido em 3 fases: G1, S e G2. Na fase G1 temos uma intensa atividade bioquímica, acompanhada com crescimento da célula para que comporte todas as moléculas e organelas que estão sendo duplicadas para posterior divisão. Após isso, na fase S, temos a duplicação do DNA e de suas proteínas associadas, tais como as histonas. Por fim, temos a fase G2 com as preparações e organizações finais para que o processo de divisão se inicie.


É importante ressaltar que ao final da fase G1 e da fase G2 existem pontos de checagem, em que é realizado um controle para identificar se a célula está realmente preparada para entrar na divisão celular ou se o processo deve ser suspenso, levando a célula ao estado G0 (repouso).


Como exclusividade das plantas temos que o núcleo deve migrar para o centro da célula, processo que se inicia na fase G1 da interfase e a formação da "banda da pré-prófase": estreita faixa composta por microtúbulos em forma de anel que se dispõe sob a membrana plasmática que circunda o núcleo, num plano que corresponderá ao plano equatorial do futuro fuso mitótico que se formará.


PRÓFASE

Cromatina é gradualmente condensada formando cromossomos, as duas cromátides de um cromossomo alinham-se lado a lado com uma constrição em uma única região e central (centrômero), nucléolo desaparece e envoltório nuclear se desfaz.


METÁFASE

Fuso mitótico (estrutura tridimensional, mais largo na região mediana e afilado em direção aos polos) surge e ocupa o lugar da "banda da pré-prófase", cinetocóros se desenvolvem de ambos os lados de cada cromossomo na região do centrômero (cada cromátide tem seu próprio cinetocóro) em posição para se separarem.


ANÁFASE

Fase mais rápida de todo o processo, com a separação simultânea de todas as cromátides irmãs pelos centrômeros (cinetocóros se deslocaram para polos opostos com auxilio das proteínas motoras que fornecem a força para separação dos cromossomos / encurtamento dos microtúbulos nas terminações de seus cinetocóros também ocorre, mas é considerado um evento secundário).


TELÓFASE

A separação é finalizada quando o envoltório nuclear é novamente reconstituído e organizado ao redor de cada conjunto, o aparato de fuso mitótico desaparece, os cromossomos descondensam e os nucléolos reaparecem.


CITOCINESE

Separação do citoplasma para, de fato, ter como resultado as duas células. Ocorre a formação da placa celular (constituída por vesículas de secreção do complexo de Golgi) que cresce até atingir a parede celular da célula em divisão, completando a separação das duas células filhas com auxilio das proteínas motoras.


Raven, P.H. Evert, R.F., Eichhorn, S.E. Biologia vegetal. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco