Epiderme vegetal • Zoologia X Botânica

Atualizado: Jul 14

Oi biologuínhos, tudo bem? Vocês piscaram e já tem post novo de Zoologia X Botânica por aqui! Esperamos, de coração, que vocês estejam com saúde e se cuidando. Hoje vamos falar em epiderme e seus anexos, e sim, plantas também apresentam epiderme!


Quando falamos em epiderme logo remetemos à pele (mais precisamente, a nossa pele), né?! Mas quando falamos sobre epiderme vegetal já fica um pouco mais complexo de estabelecer essa camada. A partir desse post tudo vai ficar mais claro 🙂


A epiderme vegetal, assim como a animal, oferece proteção para o organismo, mas, graças à alguns anexos epidérmicos que iremos ver mais para frente, a epiderme vegetal se diferencia do animal por também realizar trocas gasosas. Existe epiderme em tooooodas as partes da planta, mas na folha, em especial, por ser um órgão de face dupla, apresenta duas epidermes: a superior e a inferior.

Como vocês podem observar na imagem acima, a epiderme é um tecido formado por uma única camada de células de formato irregular e aclorofiliadas.


Mas Isa, como assim aclorofiliadas?

Quando falamos em folha já imaginamos na cor verde que é determinada pela clorofila, certo? E como a camada mais externa da folha é a epiderme, é comum acharmos que o pigmento está presente nela, mas a realidade é outra: essas células não apresentam nenhum pigmento, logo permitem que o pigmento que está logo na camada abaixo (parênquima clorofiliano) seja expressado na planta.


Bom, assim como a Barbara explicou no post sobre os animais, a epiderme vegetal também apresenta anexos. Falaremos aqui dos 3 mais comuns: estômatos, acúleos e tricomas.


ESTÔMATOS

Esse anexo epidérmico com toda a certeza do mundo é meu favorito de estudar: ele promove as trocas gasosas da planta e o funcionamento dele nós veremos em próximos posts da nossa coluna (fiquem ligadinhos!).

ACÚLEOS Conhecidos popularmente (de forma errada!) por “espinhos” em roseiras, por exemplo, os acúleos são projeções rígidas e pontiagudas (cuidado para não cortar o dedo, hein?!) presentes no caule. Seu interior é preenchido por lignina e substâncias inorgânicas que se juntam à parede celular e formam a estrutura rígida.


Mas você deve estar se perguntando o porquê as plantas apresentam esse anexo e a resposta é mais simples do que imagina: é uma defesa contra herbívoros. Existem animais que se alimentam de plantas, logo elas desenvolveram essa característica para se proteger dessa predação.


TRICOMAS

Conhecidos como pelos, os tricomas são expansões da epiderme. Presentes nas raízes (aumentando a absorção de água e sais minerais), folhas e até mesmo em sementes, ajudando na dispersão das mesmas.

Tricomas

Incrível ver que as plantas também apresentam epiderme e que ela é repleta de mecanismos, né?! Ah, e a partir desse momento quando você ouvir a palavra pele não relacione só com animais, hein?! Nos vemos no final do mês, se cuidem <3


Isabella Aparecida Fonseca Bertoleti Estudante de Ciências Biológicas (Licenciatura) Colunista de Botânica (ZOOLOGIA X BOTÂNICA)

27 visualizações
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco