Composição química dos seres vivos | Parte 1

Atualizado: Jul 5

Para começarmos a entender o funcionamento dos seres vivos é necessário saber distinguir o metabolismo energético do metabolismo estrutural: Metabolismo energético são as reações que liberam energia dentro da célula. Metabolismo estrutural é a constituição da matéria viva para a reparação e crescimento. Com esse conceito na mente, agora vamos realmente à composição química dos seres vivos que se dá por água, sais minerais, carboidratos e lipídios ou ácidos graxos. Nesse post estarei falando sobre a água e os carboidratos.

A água é o solvente universal, atua em reações químicas e no transporte de substâncias. Além disso, realiza a remoção de resíduos, hidratação, controle de temperatura e funciona como lubrificante. Ela representa 70% dos organismos.

Os carboidratos são açucares que possuem 3 formas : monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos.

Monossacarídeos -> são açucares simples como, por exemplo, esses:

Pentose (C5H10O5): DNA e RNA, que são estruturais.

Hexose (C6H12O6): glicose, frutose e galactose, que são energéticos.


Dissacarídeos -> combinação de dois monossacarídeos:

Sacarose: glicose+frutose (energético).

Lactose: glicose+glicose (energético).

Maltose: glicose+glicose (energético)


Polissacarídeos -> vários monossacarídeos combinados:

Amido: reserva vegetal

Glicogênio: reserva animal

Celulose: estrutural, fibra que aumenta a absorção de H2O.

Quitina: estrutural, endoesqueleto de artrópodes.


Quanto maior a taxa de glicemia, maior a taxa de insulina para a absorção de glicose. A insulina é um hormônio que “avisa” a célula que tem muita glicose no sangue. Quando há falta de açúcar no sangue, o glucagon do fígado quebra o glicogênio em glicose (processo chamado glicogenólise) para o sangue. A adrenalina é produzida quando há necessidade de glicose por exercício físico intenso e quebra o glicogênio para o próprio músculo. Essa glicose pode ser quebrada com O2 produzindo 38 ATP ou sem O2, produzindo 2 ATP e o lactato que vai para o fígado para gerar várias moléculas de glicose.

*ATENÇÃO PARA NOMENCLATURA:* Glicogênese: produção do glicogênio Glicogenólise: conversão do glicogênio em glicose Gliconeogênese: conversão do lactato em glicose

Referência:

BIOLOGIA 2 – Coleção ANGLO– Ensino Médio.


Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco