Como as bebidas alcoólicas agem no organismo?

Oi biologuínhos, tudo bem? No post de hoje resolvi trazer para vocês os principais efeitos das bebidas alcoólicas em nosso organismo como forma de alertá-los sobre o consumo dessas substâncias. Antes de tudo, precisamos destacar que o consumo de álcool é proibido para menores de 18 anos e que se beber, não dirija!


Costumamos frequentemente ver jovens e adultos consumindo bebidas alcoólicas nos finais de semana com se fosse um hábito saudável para desestressar e curtir com os amigos, mas não é. Ao atingir o estômago, a bebida alcoólica cai diretamente na corrente sanguínea e é direcionada ao cérebro e, nesse momento temos problemas. Fisiologicamente, nós, mulheres, temos mais gordura em nosso corpo, logo as células demoram mais tempo para absorver e metabolizar o álcool que, por sua vez, fica percorrendo a corrente sanguínea por mais tempo e sensibilizando órgãos muito importantes como cérebro, fígado e coração.


Nos minutos iniciais pós ingestão da bebida, o corpo fica em estado de alerta pois ela é transformada em acetaldeído, uma molécula extremamente danosa para nós e que, graças a ação da álcool desidrogenase, é destruída. Porém, se nossa ingestão for muito grande, nosso corpo não dá conta: os níveis de acetaldeído ficam por mais tempo no organismo, causando efeitos como aumento da pressão arterial, náuseas, dor de cabeça e, até mesmo, pode causar um acidente vascular cerebral (AVC).


Cada vez mais observamos o consumo de bebidas alcoólicas se tornando um hábito nos jovens, mas é importante destacar que quando há uma situação de dependência, em que o corpo não apresenta mais todos aqueles sintomas quando bebemos (a famosa fase do "já acostumei com tal bebida, não sinto nada quando bebo ela), temos prejuízos enormes para nosso cérebro, com perda de reflexo, de memória, problemas de atenção, ao coração, aumentando a frequência cardíaca, fígado que altera todo o metabolismo e pode gerar uma inflamação crônica, estômago que tem sua mucosas irritada e causa gastrite e, por fim mas não menos importante, os rins que são afetados em seu processo de filtragem.


Portanto, não insira o álcool em seu cotidiano como um hábito comum, reserve para datas especiais e sem exageros.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo