Brasil e a Naja: o que rolou?

Oi biologuínhos, tudo bem? Iniciamos nosso ano de 2021 relembrando de um fato que aconteceu no nossa (nem tão) querido ano de 2020: o caso do jovem que foi mordido por uma naja aqui no Brasil. Isso mesmo, você não leu errado: naja no Brasil.


Para quem não sabe, a naja pertence a família Elapidae e habita toda a África, Sudoeste e Sul da Ásia. Sendo uma cobra peçonhenta, o Brasil nunca registrou acidentes com a mesma, tendo em vista que ela não era encontrada em nosso país- ou é até que se prove o contrario. No inicio de julho de 2020, um estudante de Medicina Veterinária foi picado por uma naja no Brasil e ficou em coma por contra do veneno. Mas de onde veio essa cobra?


Basicamente, a cobra foi fruto do tráfego ilegal e era mantida na casa do estudante. O grande perigo é que, por não ser uma espécie comum no Brasil, o soro para tratamento só era encontrado no Instituto Butantan em São Paulo, enquanto que o ocorrido foi em Brasília- esse tempo de espera é grave demais, tendo em vista que o veneno dessa espécie pode matar uma pessoa em apenas 60 minutos, afetando o sistema nervoso central.


Basicamente, o estudante se recuperou do ocorrido com o veneno mas agora passa por outro processo, sendo este judicial. O tráfico internacional de animais é crime e, além deste, o estudante em diversos vídeos encontrados pela polícia, provocava e causava estresse nas cobras (isso mesmo, cobraS, porque ele não somente tinha a naja, mas como muitas outras mantidas de forma ilegal). É claro que agora o acusado será devidamente julgado e, esperamos de coração que sua história sirva de exemplo para tantas outras pessoas que estão envolvidas no tráfico de animais e maus-tratos dos mesmos.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo