Biologia Quantitativa: Análise de dados

Atualizado: Jul 15

Oi biologuínhos, tudo bom?! Hoje trago, novamente, conteúdos de Biologia Quantitativa. Dessa vez estamos trabalhando mais tecnicamente: nosso professor nos passou algumas dicas para trabalhar com banco de dados no Excel e resolvi compartilhar com vocês! Vamos lá?!


Como inserir um comentário numa célula do Excel?

-Clicar com o botão direito do mouse na célula desejada, clicar em “adicionar comentário”. Para removê-lo, basta clicar com o botão direito do mouse e, em seguida, clicar em excluir/remover cometário.


Ao fazer um banco de dados no Excel, SEMPRE as colunas representam as variáveis e as linhas, as amostras ou réplicas.


Se sua análise é temporal, o melhor gráfico para observação dos dados é o de linhas e, em segundo caso, de barras. Para fazê-lo, basta selecionar os dados (da variável qualitativa), ir em “inserir” e escolher ou o primeiro ou quarto (melhor opção) design de gráfico de linhas.

Se quiser comparar grupos entre si, independente do tempo, a melhor opção de gráfico é o de colunas. Se quiser comparar porcentagens, sua melhor escolha é o gráfico de pizza (apesar de cada vez ser menos utilizado). Para saber se existe associação entre duas variáveis quantitativas, utilizar o gráfico de dispersão (primeiro modelo/design que o Excel disponibiliza).


Após produzir o gráfico, deve-se transferi-lo para outra aba do Excel. Para isso, clique na parte branca do gráfico com o botão direito do mouse, escolha a opção “mover gráfico”, em seguida “como nova planilha” e o gráfico aparecerá em uma nova planilha.


Para aumentar a letra do gráfico basta clicar nas bordas dele, fazendo aparecer a aba da formatação na parte superior da tela: escolher arial/ tamanho 20. Eliminar a borda do gráfico (norma ABNT) clicando nela com o botão direito do mouse, selecionar “formatar área do gráfico”, “cor de borda” e clicar em “sem linha”.


Para inserir o nome das variáveis (tanto do eixo X, quanto do Y), clicar no gráfico, depois em “layout”, em seguida “título dos eixos”, “título do eixo horizontal principal” e “título abaixo do eixo”. Repetir para o eixo vertical principal, mas selecionar o “título girado”.


Para mudar a escala do gráfico (por exemplo, nenhum resultado passou de 120 mas o gráfico apresenta essa medida), clicar no eixo do gráfico que deseja alterar com o botão direito do mouse, “formatar eixo”, depois clicar em fixo (na linha do valor que deseja mudar), apaga o número e insere qual desejar.


Para trabalhar com média, deve-se escolher uma célula vazia abaixo da tabela de dados, escrever “=media(selecionar com o botão esquerdo do mouse as células de determinada coluna da tabela)” e apertar “enter”. Para as outras colunas, basta posicionar o mouse no canto inferior direito da célula, no momento em que o cursor do mouse for representado por uma “cruz preta”, arraste para o lado até a última coluna que deseja calcular a média.


Sempre deixar, no minimo, 2 casas decimais (após a virgula), você pode alterar isso na “página inicial” do excel, selecionando todas as células que deseja alterar e indo no campo “número”, em que você pode aumentar ou diminuir as casas decimais.


Após isso, copie a coluna do banco de dados geral para a coluna acima das médias.


Selecione os dados e a coluna copiada, clique em “inserir”, depois em “colunas” e escolher a primeira opção (2D). Transferi-lo também para uma nova planilha (clique na parte branca do gráfico com o botão direito do mouse, escolher a opção “mover gráfico”, em seguida “como nova planilha” e o gráfico aparecerá em uma nova planilha) e realizar a formatação padrão novamente.


Existe a possibilidade de ocorrer 1 variável resposta e diversas explicativas e você, ao realizar o gráfico, queira saber qual das explicativas explica melhor a variável resposta.

Quando observamos um gráfico de dispersão em que os valores do eixo X e Y crescem em conjunto, dizemos que temos uma associação positiva. Se temos uma relação inversamente proporcional, isto é, a medida que o Y cresce o X diminui, temos uma associação negativa. Caso as duas variáveis não estabeleçam nenhuma relação, temos uma associação nula.

Para descobrir qual tipo de padrão é encontrado entre as variáveis explicativas e a resposta num gráfico de dispersão, selecionar a coluna de uma das variáveis explicativas (eixo X) e, apertando o “Ctrl” do teclado, selecionar a coluna da variável resposta (eixo Y) – detalhe: a variável resposta deve ser a última coluna do banco de dados para que o gráfico seja construído corretamente – ir em “inserir”, clicar em “dispersão”, escolher a primeira opção e transferir para uma nova planilha (clique na parte branca do gráfico com o botão direito do mouse, escolher a opção “mover gráfico”, em seguida “como nova planilha” e o gráfico aparecerá em uma nova planilha).


Aumentar a fonte do gráfico para 20 (sempre usar a fonte arial). Observe que o gráfico apresenta linhas de grade, que segundo as normas, não podem existir. Para removê-las basta clicar em alguma das linhas com o botão esquerdo do mouse e apertar a tecla “Delete/Del” do seu teclado, assim o gráfico fica mais “clean” e mais fácil de observar a informação. Para inserir uma linha de tendência, clicar em qualquer ponto do gráfico (pontinhos mesmo que constituem ele), ir em “adicionar linha de tendência”, escolher linear (geralmente já está selecionada essa opção pois é o padrão do Excel) – caso você observe que seus dados não são lineares, você deve escolher o tipo de tendência que se encaixe melhor- e depois clicar na opção “Exibir valor de R-quadrado no gráfico” (=coeficiente de determinação, varia entre 0 e 1, quando o valor é 0 significa que o X não explica nada do Y, se for 0,5 significa que o mesmo explica 50% do valor do Y e se tiver próximo ou igual à 1 significa que o X explica muito sobre o valor do Y- sempre é usado com apenas 2 casas após a virgula e o “r” tem que ser minúsculo).


Para fazer a interpretação dos dados em Word, basta tirar print da tela do gráfico do Excel (botão “Print Screen SysRq”) e abrir o “Paint” do seu computador. Após isso, pressionar as teclas “Ctrl+V” e utilizar a ferramenta do canto inferior direito para ajustar a imagem, permanecendo apenas o gráfico. Em seguida, salvar a foto onde desejar e inserir no documento do word que desejar.


Sempre ao citar um gráfico em um trabalho, deve-se realizar a interpretação de seus resultados antes de inserir a imagem e referencia-la no texto (por exemplo, “Ao observarmos a concentração de pigmento fotossintetizante presente em N. minutum (Figura 1) conseguimos perceber que a variação….”). Ao inserir a imagem, a mesma deve ter uma legenda que corresponda à referência feita no texto explicativo (por exemplo: Figura 1 – Concentração de pigmento fotossíntetizante em Nidularium minutum).

Referência: Aulas do Professor de Biologia Quantitativa da Universidade de Taubaté (UNITAU): Julio Voltolini;

6 visualizações
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco