Biologia do desenvolvimento: Conceitos iniciais e modelos especiais de reprodução e desenvolvimento

Atualizado: Jul 14

Sabe-se que quem comanda o processo de reprodução e desenvolvimento é o DNA. Essa reprodução pode se dar de duas formas:

  • Assexuada: 1 progenitor, não há célula reprodutiva, gera clones (quando não há mutação) e ocorre pelo processo de mitose. É o caso dos seres procariontes, poríferos, cnidários e etc. Essa reprodução assexuada pode ser por fissão binária transversal ou longitudinal. estrobilização, gemulação, fragmentação e brotamento;

  • Sexuada: 1 ou 2 progenitores, há a presença de célula germinativa, forma-se o zigoto e ocorre pelo processo de mitose (variabilidade genética); O desenvolvimento também pode se dar por diversas formas, sendo elas:

  • Indireto: apresenta fase larval (que pode ser planctotrófica, lecitotrófica, vermiforme…);

  • Misto: ovos embrionados, porém do mesmo eclode uma larva;

  • Direto: sem fase larval; O ciclo de vida, também, apresenta-se de 3 formas:

  • Haplóide: maior parte do ciclo é haplóide (n), como no caso de fungos e protozoários;

  • Haplodiplóide: metade do ciclo é haplóide (n) e, a outra metade, diplóide (2n), como no caso das plantas;

  • Diplóide: maior parte do ciclo é diplóide (2n), como no caso dos animais;

MODELOS ESPECIAIS DE REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO

Poliembrionia: gera 2 ou mais indivíduos geneticamente idênticos a partir da célula-ovo. Os blastômeros se separam em alguma fase durante a clivagem (ex: tatu, vespa…);

Partenogênese: embrião fértil formado sem fertilização, com diminuição da variabilidade genética;


Facultativo: por conta de isolamento geográfico e ambientes rigorosos;


Obrigatório: por exemplo, no caso das abelhas que produzem machos por partenogênese;


Arrenotoquia: quando os ovos dão origem a machos;


Teletoquia: quando os ovos dão origem a fêmeas;


Anfitoquia ou deuterotoquia: quando os ovos dão origem tanto a machos, quanto a fêmeas;


Pedamorfose: estruturas reprodutivas formam-se antes de se formarem completamente as somáticas por alteração hormonal, influência genética, longos períodos sem luz e alteração de temperatura;

  • Hemafroditismo protândrico: primeiro gera o gameta masculino;

  • Hemafroditismo protogínico: primeiro gera o gameta feminino;

Referência:

Aulas da Professora Marisa Cardoso- Universidade de Taubaté

0 visualização
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco