Antígenos X Anticorpos

Oi biologuínhos, tudo bem?! No post de hoje falaremos sobre dois termos muito importantes para o estudo do sistema imune e, ainda mais, em tempos de pandemia: os anticorpos e os antígenos. É de extrema importância conseguir distinguir os termos e, ainda, compreender a fundo cada um deles.


O antígeno é descrito como qualquer substância estranha que é capaz de ser reconhecida pelo sistema imunológico adaptativo. Pode se apresentar como imunógeno (induz a resposta imune, interagindo com anticorpos e células de defesa do organismo) ou hapteno (substância que só gera resposta imune quando ligada à receptores/proteínas). Dentre os antígenos mais conhecidos por nós, temos os vírus e as bactérias.


Já os anticorpos são os produtos da resposta imune produzida graças ao antígeno. São produzidos pelos linfócitos B. A estimulação por meio do antígeno pode ser do tipo monoclonal (quando só há um tipo de antígeno) ou policlonal (com presença de 2 ou mais). O anticorpo pode ser apresentar nas formas de IgG (principal imunoglobulina presente no soro, capaz de atravessar a placenta), IgM (pode mudar para o IgG: memória, soro, atravessa placenta), IgA (dímero, apresenta porção secretora após passar pela mucosa, neutraliza vírus, bactérias e toxinas), IgE (relacionado a processos alérgicos) e IgD (relacionado à toxinas).


Logo, podemos concluir que nosso sistema imunológico funciona através de dois elementos fundamentais: o antígeno que, por sua vez, estimula a produção dos anticorpos que atuam defendendo o organismo.



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo